Get Adobe Flash player

Preço do pescado

Previsão de tempo

Tempo e mar

Fonte: EPAGRI


MAR AGITADO E VENTOS FORTES

Chuí a Laguna

Sexta-feira, ventos de N a S, força 4 a 5 e rajadas de 50 a 60 km/h. Ondas de NE a S de 1.5 a 2.0 m e picos de 2.5 a 3.0 m. Condições de chuva e trovoadas no decorrer do dia com o avanço de uma frente fria. Para saber mais clique aqui.

Aquicultura

Peixes que alimentavam pessoas hoje servem de ração para animais cultivados

Fonte: Independent

Joal é uma cidade costeira localizada 100 km ao sul da capital do Senegal, Dakar, onde funciona um entreposto de defumação de pescado gerido por mulheres senegalesas, que fornecem produtos para toda a África Ocidental. O entreposto faz parte de uma indústria pesqueira que emprega aproximadamente 1 milhão de pessoas no país. Nos últimos anos diversas indústrias se instalaram na costa senegalesa em busca de sardinhas e arenques mais baratos para a formulação da farinha de peixe. Isto fez com que as mulheres defumadoras perdessem seu poder de barganha com os pescadores. “Nós mulheres estamos lutando para competir”, revela Mariane Tening Ndiaye, representante da associação das mulheres defumadores de pescado. “O preço que temos de pagar para os peixes no porto aumentou desde que as fábricas de farinha de peixe chegaram.”

Leia mais...

Cirurgião-patela é reproduzido em cativeiro pela primeira vez

Fonte: Rising Tide Conservation

Quando a Pixar lançou “Procurando Nemo”, há 13 anos, as vendas do então famoso "peixe-palhaço" aumentaram consideravelmente, mas a criação em viveiro reduziu o impacto que poderia ocorrer se fossem retirados do seu habitat, os recifes de coral. Este ano, ocorreu o lançamento do filme "Procurando Dory" onde a protagonista do filme de animação é representada pela espécie conhecida popularmente como cirurgião-patela (Paracanthurus hepatus). Diferente do que acontece com o peixe-palhaço, os piscicultores ornamentais possuem uma grande dificuldade na reprodução do cirurgião-patela em cativeiro, tornando o cultivo desta espécie inviável comercialmente. Assim, há ainda uma grande pressão sobre os estoques naturais a fim de abastecer o mercado ornamental. Durante anos pesquisadores tentam desvendar os segredos para o sucesso da reprodução desta espécie em cativeiro. Recentemente a Rising Tide Conservation em parceria com pesquisadores da UF Tropical Aquaculture Laboratory anunciaram a primeira reprodução em cativeiro do cirurgião-patela.

Leia mais...

Como alimentar 9 bilhões de pessoas até 2050?

Fonte: phys.org

Esta foi a pergunta feita para  2 400 estudantes de 105 países e 578 universidades que participaram do desafio promovido pela Thought For Food (TFF), encerrado no início deste mês. Os estudantes formaram 500 equipes com um único objetivo "desenvolver ideias sustentáveis para alimentação humana". Entre as ideias finalistas estavam temas como a  agricultura de precisão, óleo feito a base de insetos, aplicativos móveis para probióticos e muito mais. O Grande Prêmio TFF de dez mil dólares foi concedido ao projeto "Kulisha", que significa alimentar em Swahili, uma das línguas oficiais do Quênia. A proposta da equipe  é utilizar insetos para diminuir o acúmulo de lixo orgânico e utilizar estes insetos na  produção de ração para  peixes.

Leia mais...

Alterações climáticas x Aquicultura

Fonte: The Fish Site

Segundo a FAO, a mudança climática já começou a afetar significativamente a aquicultura. Apesar de desafiador, as mudanças climáticas podem apresentar oportunidades para a aquicultura se ele conseguir se adaptar. Recentemente, o cientista do Instituto de Pesquisa Nofima, Dr Panya Sae-Lim apresentou três estratégias  para  os programas de reprodução de espécies utilizadas para a aquicultura frente as alterações climáticas.

Leia mais...

Aquicultura em mar aberto e o futuro do pescado sustentável

Para muitas pessoas, a aquicultura perto da costa é uma visão familiar. É só pensar no cultivo de ostras e mexilhões ao longo da costa catarinense. Mas nos Estados Unidos, a aquicultura em breve será expandida para o oceano aberto. Com uma nova regra publicada em 11 de janeiro pelo NOAA Pescas, as águas federais do Golfo do México serão abertas para a produção de pescado sustentável. A nova regra levou em conta milhares de comentários públicos e autoriza o NOAA Fisheries a emitir licenças para um período inicial de 10 anos, para a engorda de algumas espécies, tais como o red drum (Scianidae), beijupirá, e o almaco jack (olhete) nas águas federais no Golfo.

Leia mais...

Mais Artigos...